Você sabe (mesmo) ler? de Ana González #109

Sabemos mesmo ler? Contamos com recursos eficientes? Geralmente não pensamos sobre isso até o momento que realmente precisamos dessa habilidade. Há momentos que realmente precisamos ler e ler bem. Nesse livro, Ana Gonzaléz, apresenta ao leitor instrumentos para tornar a experiência da leitura mais produtiva nas situações que ela se faça mais necessária (graduação, vestibular, concursos públicos etc), solucionando as necessidades básicas do leitor. Segundo a autora, no Brasil as principais necessidades dos leitores são: problemas de compreensão, de atenção e de fixação de conteúdo. Perceber tais necessidades não é uma sensação agradável, porém para evoluir quanto leitores, em teoria e prática, precisamos reconhecer quais são as nossas dificuldades, e buscar superá-las. O livro é dividido em três partes:

Indicações de preparo para a leitura

Nos cinco primeiros capítulos, a autora fornece uma série de dicas para o leitor, quanto ao ambiente, postura, e tranquilidade necessárias para o melhor êxito na leitura. Ela indaga “Quando começa a leitura?” e afirma que a leitura se inicia antes e ultrapassa o ato da sua realização.  

O bom leitor, em geral, tem um desejo a ser cumprido, sabe o que vai procurar. Tem um objetivo determinado. Já escolheu o texto e sabe para que vai lê-lo. Estabelece previamente uma expectativa em relação ao conteúdo escolhido. Ao longo da leitura, se ele estiver realmente envolvido, saberá discriminar se houve uma frustração de expectativas ou a sua efetivação.

É importante antes de embarcar numa leitura meditar no objetivo que se pretende alcançar, mesmo que seja o entretenimento, para no fim da mesma ponderar se tal objetivo foi alcançado ou não. Outro ponto abordado nessa primeira parte é a importância do leitor ter sempre em mente que a tarefa que ele está desenvolvendo ao ler é de interlocução. A leitura é um diálogo entre o leitor e o autor que está presente em cada palavra.

“O ato de leitura é uma tarefa ativa, em que você se coloca em postura de contato com um texto que, por sua vez, expressa a intencionalidade de um autor. Esse autor está como que escondido atrás das palavras que ele escolheu para expressar suas ideias.”

O contato com o texto

Nessa parte a autora faz menção de conceitos que podem parecer óbvios, mas ainda assim interessantes. Um deles é a importância do título de um texto ou um livro: “devemos tê-lo sempre em mente quando lemos. É como um farol, um direcionamento com que o autor presenteia o leitor.” Ela discorre também sobre a percepção do contexto de cada texto, a linguagem e os discursos, gêneros e níveis textuais, coesão e coerência e outros assuntos relacionados.

Técnicas de estudo, organização pessoal e memorização

Na parte final é apresentado alguns exemplos de textos e aplicado os conceitos aprendidos. A autora propõe também o uso de algumas técnicas de registro e planejamento.

É um livro curto, o conteúdo é bem básico. Aprendi alguns conceitos, relembrei outros, e extrai algumas dicas para a minha vida literária. Valeu a leitura e recomendo, mas para quem tem intenção de se aprofundar mesmo no assunto, antecipo que esse não é o livro indicado.

*Resenha publicada originalmente em 21/03/2015, quando o blog estava hospedado no Blogger

+INFO Ebook: Você sabe (mesmo) ler? | Autor: Ana González | Editora: Anagon, 2007 | Páginas: 93

NOTA: 
★★★★★

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s