Lendo Contos: Singularidades de uma rapariga loura

Continuo lendo os contos do Eça de Queiroz. É mesmo uma pena que estes não passam de vinte dentro de sua obra, pois são muito bons! Daqueles que vale a pena reler. A coletânea que estou lendo é da Martin Claret, publicada em 2006, que reúne ao total 8 contos.

Bem, eu não pretendia escrever sobre Singularidades de uma rapariga loura, antes já me preparava para uma resenha com minhas impressões gerais da coletânea, mas esse conto não sai da minha cabeça. Então como dizem os portugueses vamos a isso.

Nesse conto temos o mocinho chamado Macário, e é claro a mocinha loura chamada Luísa. Como se espera de toda história em que temos como protagonistas dois jovens vizinhos, Macário se vê perdidamente apaixonado por Luísa. A trama que se desenvolve a partir daí também é óbvia: o amor será proibido, o mocinho irá lutar para se casar com a amada, a amada aceitará o seu amor suportando uma longa espera. Porém, e aqui está o melhor de tudo, o final dessa história de amor não é óbvio não, é super inesperado e abrupto até. O autor depois de construir uma narrativa cheia de pormenores, de tocar-nos a alma com esse delicado e casto amor juvenil, joga a bomba e dá ponto final ao conto. O leitor que se esforce para digerir.

E o mais interessante para mim, é que desde o inicio o Eça nos dá pistas do que está por vir. E eu me lembro de até pensar algo, mas acabei me surpreendendo no final e percebendo que minha leitura não tinha sido tão atenta assim. Muito bom!

Esse conto também na minha opinião é muito representativo do que se diz sobre a obra do Eça de Queiroz, que foi um autor conhecido como um dos responsáveis pelo início do realismo em Portugal, um movimento literário que apresentava uma visão mais objetiva sobre a existência e as relações humanas e, portanto mais crítica da sociedade; diferente do romantismo e sua visão idealizada da vida, que o precedeu.

Eça de Queiroz (1845-1900)

*Créditos imagem


+INFO: Conto: Singularidades de uma rapariga loura, 1874 | Autor: Eça de Queiroz (1845-1900) | Edição lida: Contos Eça de Queiroz; São Paulo, Martin Claret, 2006

NOTA: ★★★★★

8 comentários sobre “Lendo Contos: Singularidades de uma rapariga loura

  1. Conheço bem Eça romancista e novelista, dos contos apenas retenho O Suave Milagre que li na Infância e então marcou-me muito, apesar da sua pequenez. Vou ter de ler os contos da minha colecção da obra completa de Eça.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Aff Kelly, la vem você aumentar minha lista de leituras, agora me obrigo a ler o conto pra entender que bomba é essa kkk

    Parabéns, conseguiu deixar a postagem bem instigante. ..

    Adorei a nova cara do blog, ficou lindo!

    Grande abraço!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para cefaria Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s