Aprendendo a viver

Escrevi esse texto quando estava vivendo um paradoxo: feliz por ter sido contemplada com uma bolsa de estudos e triste pela doença de um familiar.

Tal experiência me fez refletir sobre a importância de não se considerar especial demais ou de achar que se algo bom acontece, tem haver com o quanto você é bom, por quê? Porque quando algo ruim acontece, ficamos frustrados demais.

Todos estamos sujeitos a todo tipo de adversidade. Todos podemos ficar doentes por exemplo, a chegar experimentar situações físicas lamentáveis. Se você se considera especial demais, se você não acha que seja possível tal coisa acontecer, ou mesmo, acontecendo, você se acha incapaz de lidar com a realidade, ficando paralisado, sem reação diante da vida…

Na verdade, adversidades acontecem com todos, em pequenas e grandes proporções ao longo da nossa vida. Quando recebemos uma negativa (seja qual for), quando lidamos com alguma enfermidade, quando perdemos um ente querido e a lista continua.

E o porquê de tudo isso? Me passou pela mente minhas realizações como voos e pensei imagina se esse voo cair? Ou se eu tiver que viver algo ruim e não saber lidar? Senti medo. Mas sabe de uma coisa? As coisas boas que vivo não é porque eu mereço, são dádivas. É preciso aproveitar enquanto elas durarem e quando a adversidade chegar, aprender a lidar com elas, elas também fazem parte da jornada.

Portanto, nosso olhar sobre nós mesmos não deve ser de “sou tão especial” que não posso passar por isso. Pelo contrário, há uma dádiva infinita em podermos viver e em termos fé, gozo e esperança em Cristo Jesus, por mais complicado e difícil que a realidade seja nesse mundo presente.

Se o pior acontecer, se eu ou você estivermos em uma situação desastrosa, ainda podemos agradecer pela oportunidade do fôlego de vida e o melhor, de conhecer o Criador, de estar em paz com Ele. A oportunidade de andar com Ele, como fez Enoque. E se o melhor acontecer? Por mais que você tenha voos altos e vença seus limites, agradeça a Deus por lhe permitir viver tudo isso e saiba que, um dia, provavelmente você não poderá mais e está tudo bem!

As coisas boas que vivemos não é porque merecemos, elas são fruto da Graça. Aproveite-as enquanto elas durarem e quando as adversidades chegarem, aprenda a lidar com elas, elas também fazem parte da jornada. Que o meu e o teu coração aprenda a viver “pelos vales e pelos montes, me conduz a Sua mão, vejo já os horizontes duma perene mansão…” (Harpa cristã).

Com carinho,

Carol

Um comentário sobre “Aprendendo a viver

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s