Ressurreição de Machado de Assis #113 | Resenha

Só muito tarde te convencerás de que viver não é obedecer às paixões, mas aborrecê-las ou sufocá-las.”

Ressurreição, o primeiro romance de Machado de Assis, foi publicado em 1872. A obra faz parte da fase romântica do autor, porém já nesse ínicio é possível perceber uma tendência daquilo que marcaria e destacaria sua obra literária, o realismo psicológico.

No contexto do Rio de Janeiro do século 19, o autor apresenta os protagonistas: Félix e Lívia. Félix, é um médico de 36 anos ainda solteiro, que vive de rendas e tem um comportamento em relação as mulheres bem racional, pois está decidido a nunca se casar, ainda que já tenha tido inúmeros relacionamentos. Lívia, é a irmã de Viana, amigo de Félix, uma viúva de 24 anos muito bonita.

O enredo se desenvolve a partir do relacionamento entre Félix e Lívia, que para o primeiro não deveria passar de mais uma paixão rápida, mas que porém, devido aos encantos de Lívia serem muito mais do que sua beleza exterior, acaba se tornando em algo maior e profundo.

Temos na trama outros personagens também interessantes e bem construídos: Menezes, amigo de Félix, que vai contrastar em natureza com este; Raquel, a filha moça do coronel, que vai acabar se apaixonando por Félix, além de outros que não sobram na história, antes, agregam bastante para tudo o que esse livro é.

O romance ao meu ver tem mais de uma camada e tem a força para gerar muitos insights na cabeça do leitor. Porém, se for para apontar um tema principal da obra, penso que é a desconfiança e o ciúme, e como tais sentimentos envenenam as pessoas e os relacionamentos.

Quanto ao título, eu prefiro não explicar o porquê de “Ressurreição”, para não acabar estragando a leitura de quem ainda não leu, mas apenas digo que após a última página este fará sentido.

Eu gostei muito da leitura, Ressurreição é uma obra que me surpreendeu bastante. A atmosfera de suspense criada por Machado de Assis me capturou de tal forma, que li o livro em três noites – um marco. E imagino que em um futuro próximo eu devo sim reler, pois é o tipo de romance perfeito para mim como leitora, isso é, contém todos os elementos que eu gosto: excelente narrador, bom enredo, bons personagens e o foco está o tempo todo no psicológico ou na alma dos personagens.

– Pintura Étienne Adolphe Piot, White Roses


+INFO Livro: Ressurreição | Autor: Machado de Assis (1839-1908) | Publicado a primeira vez em 1872 | Edição lida: Organizador Paulo L. Pacheco, 2016 | Páginas: 161 | Amazon

★★★★★

Skoob | Goodreads | Medium | Blogger

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s