O Sentido de Um Fim de Julian Barnes | Resenha

“E a vida é isso, não é? Algumas realizações e algumas decepções. A mim parece interessante, embora não reclame ou me espante se outros não concordam muito com isso. Talvez, de certa forma, Adrian soubesse o que estava fazendo. Mas eu não perderia a minha vida por nada, entenda bem. Eu sobrevivi. ‘Ele sobreviveu para contar a história’ – é assim que as pessoas falam, não é? A história não se resume às mentiras dos vencedores, como um dia afirmei com tanta desenvoltura ao Velho Joe Hunt; eu sei disso agora. Ela é feita mais das lembranças dos sobreviventes, que, geralmente, não são nem vitoriosos nem derrotados”

Cento e Setenta e Cinco páginas de pura qualidade.

Confesso que o que me chamou a atenção nesse livro foi o título, não conhecia o autor e achei a capa bem aquém do padrão de beleza que a TAG costuma seguir, mas confiei, e não me arrependo.

Uma das coisas que me fez gostar desse livro, dentre tantas outras, é o fato de que ele tem alguns elementos que me fez lembrar de outros livros que gosto muito, por exemplo, no começo temos um grupo de grandes amigos muito inteligentes, o que me fez lembrar O Incolor Tsukuru.

Esse grupo de amigos tem suas conversas existenciais sobre o sentido da vida e filosofam sobre o significado das coisas, o que compõe a vida… esse tipo de coisa, essas conversas não são muito longas, então mesmo que você não curta essas coisas mais filosóficas isso não vai te incomodar, a vida vai seguindo e há o suicídio de um dos amigos, eles filosofam um pouco sobre a brevidade e falta de valor da vida, até descobrirem que o que motivou o garoto foi o fato de ele ter engravidado a namorada e ter medo da responsabilidade.

Algum tempo depois nosso protagonista, Tony, começa a namorar uma garota… estranha, para não usar palavras ofensivas, okay, estou sendo injusto, ela não é uma personagem tão odiosa, pelo menos não no início, esse relacionamento acaba não dando certo e Veronica (como se chama a fulaninha) começa um relacionamento com Adrian, o mais inteligente e visivelmente detentor do mais promissor futuro dentre os amigos.

A partir desse ponto as coisas começam a acontecer de forma mais acelerada, os anos passam, pessoas morrem, outras se afastam e perdem contato, novos personagens aparecem, ocorrem casamentos, novos personagens nascem e chegamos então na segunda parte do livro, com Tony já sendo um homem de meia-idade, feliz com a sua vida, mas com algumas pendências com o passado.

Vivendo sozinho ele tem algumas amizades íntimas e seu mundo é chacoalhado com uma ligação que vai ser responsável por fazer ele repensar a sua vida, entrando agora em um túnel de lembranças das agradáveis às dolorosas passando pelas que haviam se perdido.

É um livro fenomenal que, mesmo sendo curto, vai tratar profundamente de temas como o amadurecimento, arrependimento e solidão, vai falar sobre o poder da memória e de como ela, muitas vezes, é diferente do que realmente aconteceu, preenchendo as lacunas com invenções. Um livro que não desperdiça uma única linha, um livro que só pode ser descrito como fenomenal (ou algum sinônimo)

Julian Barnes

*Publicado originalmente em 22/09/2019, no Hiattos.


+INFO Livro: O Sentido de Um Fim | Autor: Julian Barnes | Editora: Rocco (Edição exclusiva TAG Experiências Literárias) | Páginas: 175 | Amazon, Estante Virtual

★★★★★

Um comentário sobre “O Sentido de Um Fim de Julian Barnes | Resenha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s